domingo, 29 de janeiro de 2017

Era teu e já sabias...






As horas e os dias iam passando
aqui deste lado tudo é calmo e lento
próprio de quem vive o momento
ao ritmo da maré e do sol

nada tem pressa
nem mesmo o dia
que nasce cedo
 lindo e alegre
e traz o vento
para que sopre de vez em quando
e espalhe os sons e os cheiros
e torne aquele lugar inesquecível

o mar suave e quente
abraça e envolve
tudo aqui é carinhoso
amável
apaixonante

ás vezes penso que é Deus
ele cria lugares assim
para nos mostrar que vida
somos nós que fazemos
se soubermos usufruir
se deixarmos tocar
se olharmos e virmos

e então acontece...

os dias são cúmplices
das noites e do luar
o amor nasce
do carinho e da paz
da alegria em harmonia

o desejo vem
dum sorriso num olhar
dum sensual tocar
numa dança com o ritmo
de dois corpos 
e uma vontade
que a musica nunca mais acabe

e foi quando as luzes se apagaram
e o silêncio caiu sobre o lugar
que encontramos a magia...

aquela doce emoção
aquela maravilhosa sensação
que duas mãos dadas
falam mais do que palavras

 com a cumplicidade da noite
 e da lua que brilha intensa
nasce ali aquele amor
que era teu
e agora sabias.

Nani Carvalho

Janeiro 2017

















sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

Esta velha canção que ouço contigo...





Eu sei que não podes adivinhar
 no meu olhar e pensamento
que esta canção que nada te diz
te está dizendo o que eu não digo

e ao escutar esta musica contigo
compreendo bem a amargura
daquele velho mendigo
a quem a porta foi fechada

tento rir e até consigo
como se não me recordasse nada
esta velha canção que ouço contigo

um dia esta velha e doce canção
será também a tua
e no meu olhar verás
que ela apenas me diz
o que a ti também te diz






quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

Livre em Habanna...



Miki Cabral


Ernest Hemingway :
"Me quieres, pero aún no lo sabes"

Pode ser,
mas sei o que não quero
e já é alguma coisa,
e se calhar esse é o caminho para lá chegar.
A tarde era abrasadora
o cheiro intenso a café,rum e tabaco
davam-lhe identidade,
 musica por todo o lado,
ritmo de salsa e merengue
e um carisma arrepiante.
Não há pressa,
sentada num degrau da rua
vê-se Havana passar à nossa frente,
simples
despretensiosa
alegre
e pura
tão pura e mágica...
Olhava tudo aquilo atentamente
fotografava cada cor
cada rosto
cada janela
cada carro.
Mas não eram
 os edifícios
eram as pessoas
não eram os carros
era a vida ...
A vida que gritava e que mexia.
Chegamos ao pé do mar,
era fim da tarde
e lá estava ele,
o crepúsculo,
orgulhoso e deslumbrante,
dono duma luz e cor completamente novas para mim.
"Me quieres pero aún no lo sabes",
soube ali,
naquele momento exacto
em que me abraçaste carinhosamente
e em silêncio
deixaste tu também escapar uma lágrima de emoção.
Te quiero e ahora lo sé.

Nani Carvalho

Janeiro 2017








segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

Faz anos em Janeiro...





By Henrique Perez (Paco)






Foi o abraço
era um abraço que falava
que envolvia e mexia
ficava colado e aquecia
que não desencostava

Foi também o sorriso
era um sorriso protector
sereno e confiável
perturbador
carinhoso e charmoso
sensual
terrivelmente

Foi o olhar
era um olhar profundo
doce e penetrante
desconcertante
que despe
que deseja
e toca
atrevidamente

Foi o tocar
era um tocar arrepiante
insinuante
no momento exacto
fugaz
mas intenso
determinado
marcante
cheio de identidade

Foi a Pessoa
o Homem
o Médico
o Amigo
o Namorado
o Amante

foi o sentido de humor
a delicadeza
a simpatia
a inteligência
o carácter
a personalidade
a sensualidade
a voz
o ritmo
a vida
os momentos felizes
o Amor

Foi um
 até que a morte nos separe
que a morte separou
mas não levou senão a vida.

É uma homenagem...

Nani Carvalho
in "Take Off"
(Prefácio)






domingo, 22 de janeiro de 2017

Deixa esta imagem guardada nos sonhos...



                                 Foto by Paulo Coelho



Deixa esta emoção levar-me dai
onde o amor era tanto e tão vadio
onde os momentos doces e cheios de intensidade
ainda me prendem.
Eu quero a liberdade
aquela desprendida coragem de virar as costas
e seguir em frente
lembrando que o que vivemos ficará ligado
a cada pôr do sol
a cada novo ano
ao tempo que passará
tranquilo
doce
cheio de memórias
único.
Liberta-me deste sentir a nostalgia
desta saudade
deste amor que não conseguimos
desta derrota na forma tentada
de conquista
de vida a dois
de amor
um amor que sentíamos
 mas não sabíamos
como viver
como abraçar
como ficar envolvidos
sem sufocar
sem magoar
sem criticar.
Amar era tão mais simples
se tu quisesses
se eu soubesse
se nós apenas deixasse-mos
o nosso olhar
o tocar quente a desejo
falar sobre nós.
As palavras tomaram conta do que não lhes pertencia
foram cruéis
duras
gatunas,
e nós sabíamos
e deixamos!
Ingénuos,
achamos que podíamos
deixar intacto o que nos unia...
A derrota,
essa coisa estúpida
que destrói sonhos
venceu.
Eu quero apenas guardar aquele sonho
em cada momento
em cada pôr do sol
em cada musica que me lembrar de ti,
com o coração livre e vivo
porque nada do que vivemos será nunca passado
como nada do que viverei no futuro
será para me esquecer.
Deixa  também tu ficar ali
naquele lugar que soubemos fazer especial
e que a vida, tu e eu
deixamos escapar.

Nani Carvalho

Janeiro 2017











sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

Num Pôr do sol inacreditável...






Era um fim de tarde de Janeiro
frio, gelado,desconfortável,
confesso que ver um pôr do sol neste contexto
era quase como destruir a imagem que dele tenho
romântico
sedutor
apaixonante.
Contrariada cedi,
pelo caminho
ainda disse que me ia arrepender
que era preciso calor
que o por do sol de inverno não me tocava nadinha...
À medida que nos aproximávamos do tal lugar
a luz era intensa e dum cor de laranja avermelhado fascinante
a temperatura lá dentro era ideal
a musica que se ouvia ali
pertencia à sua playlist preferida
e podia bem ter sido escolhida por mim
para um momento especial.
Depois daquela última curva
lá estava ele
sobre o mar
a alguns minutos de desaparecer
deslumbrante e envolvente.
Inacreditável,
estava perante um dos mais bonitos pores do sol que alguma vez assisti.
Aquele momento tão perfeito e sublime retirou-me de mim
e levou-me abraçada de emoção
para uma linda estória que ali parecia começar.
A foto era necessária como prova de que nada fica sempre no mesmo lugar
que o que sentimos pode mudar de repente
e que o momento certo pode ser exactamente o que quiseres.
-Posso escrever aqui?,perguntei
peguei na folha branca que estava pousada no banco de trás ...
Obrigada,o pôr do sol mais inacreditável
    19/01/2017
Depois de ler e de alguns minutos em silêncio
aproximou-se e sussurrou
-inacreditável és tu minha querida.
O momento certo na hora certa vai fazer a diferença,acho que me disse um dia a vida!
E fez...

Nani Carvalho

Janeiro 2017




quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

Pela calçada vazia...

O anoitecer chegou devagar vazia de vida ficou a calçada nem passos nem palavras, sentimentos deixados ao abandono espalhados aq...