sábado, 14 de outubro de 2017

Pela calçada vazia...





O anoitecer chegou devagar
vazia de vida ficou a calçada
nem passos nem palavras,
sentimentos deixados ao abandono
espalhados aqui ou ali,
fazia sentido apanhar
ali ou aqui
todos...
eram tantos...
não caberiam num abraço.
Quis o silêncio e a noite,
quis a paz e o luar
a brisa quente
e o som...
aquela doce melodia
que me traz de volta a magia
e me devolve o amor.
Procurei-te
em todos os becos e saídas
em tudo que parecia poesia
nas fontes
nas sombras
nos lugares do costume.
Percebi que te perdi
ao tanto querer encontrar-te.

in "Um dia vou encontrar-te"
   Nani Carvalho














domingo, 24 de setembro de 2017

Quando a Lua tem um rosto...








Entre a Vida e o Momento
a conversa é sobre Eles...
Triste e magoado o momento não entende,
culpa a Vida,
acha-a incompetente.
-Porque fazes isso?
-A minha função é fazer acontecer,a tua,momento,é deixar que aconteça.
Pensativo o momento vai buscar memórias,sorrisos,emoções...
Percebe então que foi ele que falhou,
Eles tinham tudo,a Vida sabia...
O momento foi cedo demais,
havia emoções por viver em outros lugares,
havia erros do passado por corrigir,
havia um caminho a percorrer passo a passo
havia uma Lua de distância
um oceano pelo meio
uma musica que ainda não tocava...
Mas há o tempo
aquele mágico tempo capaz de guardar e esperar
há a ilusão
há a esperança
e há a Vida...
Ela repete as vezes que forem precisas até que o momento seja.
Entretanto...
"Em cada noite ao luar e ao sonhar
  é a ti que vou amar"(Aroma da Alma)


Nani Carvalho

in "A vida é que sabe"



sábado, 12 de agosto de 2017

thank you stranger






Thank you stranger...

Era uma noite quente de Setembro,
apetecia tudo menos regressar ao hotel, o ambiente que se vivia naquele fim de semana em Madrid parecia escolhido por quem sabe o que aprecio.
Envolvida por uma espécie de magia decidi ficar, mesmo sabendo que 4 horas depois teria que apanhar um avião e quanto mais me demorasse , menos dormia...
E qual é o teu problema, pensava... fazes directa!
Lá consegui chegar ao bar, tarefa dura e demorada, entre atropelos, pisadelas, e muito sentido de humor, de quem como eu ,estava ali para se divertir, dançar e ver gente bonita.
"Una coca-cola zero con hielo por favor",gracias
-Una quê?
Diz uma voz ao meu lado...
Puedo ofrecerle una copa de champán?
tenemos que hacer un brindis,...
Por esta noche caliente,
por Madrid
e por todas las hermosas mujeres que nos visitan.
Agradeci, tentei explicar-lhe que não bebo ,mas qualquer coisa que dissesse era em vão, estava decido!
Educado ,gentil e simpático, não tive como recusar...
terminei o brinde com um " a ti" e Obrigada!!!
Despedi-me e fui até ao outro lado onde estava o grupo de amigos com quem tinha ido,
a minha expressão devia ser tão alegre, que suscitou alguns comentários malandros .
Sorri e encolhi os ombros!
Como se alguma força me tivesse atraído,
Olhei em direção ao canto oposto do bar.
Oh meu Deus, o que é aquilo?
Encostado ao balcão, de copo na mão, com ar descontraído e seguro, de olhar intenso e quase perturbador ,balançava-se suavemente ao som da musica.
À sua volta o ritmo era frenético, o que mais o fazia sobressair no meio daquela confusão de corpos suados e braços no ar.
Sem conseguir desviar o olhar, a minha expressão de incrédula, provocou-lhe um sorriso sedutor...
Aquele sorriso tinha magia, um não sei quê feito de tudo, de tudo o que aprecio num homem,
e que de repente me levou até outro sorriso,
à memoria de um outro local,
onde já não vivo
que já não me pertence
mas que não ouso esquecer...
Quem sabe o destino, num dia destes qualquer, te leva a ti aquele bar, onde eu chegarei a seguir...
E enquanto isso não acontece, eu vou tendo assim uns sorrisos...
que apenas me fazem lembrar o teu!

Aroma da Alma

Nani carvalho

quarta-feira, 24 de maio de 2017

O olhar que a lua me deixou ver...








O cenário era semelhante aquele que sempre imaginei,a casa,os materiais, a luz e a paisagem envolvente quase me deixavam sem folgo.
Bem vistas as coisas, esta casa ocupava uma posição intermédia,como se o homem e a natureza tivessem chegado a um impasse na sua batalha pelo mais belo enquadramento.
No alpendre as duas cadeiras tinham a mesma ilusão e desejo,viradas uma para a outra,parecia que namoravam,tal a cumplicidade.
A noite aproximou-se devagar,tão discretamente que quase não dei por ela.
Tive vontade de dizer...
Mas a palavra que me saltava do peito não me pareceu suficiente para exprimir o que se sentia ali.
Quando escureceu e a lua iluminou timidamente o seu rosto, encontrei finalmente a palavra...
Não,não era "gosto de ti"...
Era um amo,
amo tudo o que sinto contigo.
Amo-te!


Nani Carvalho

in "A vida é que sabe"







terça-feira, 25 de abril de 2017

Rosa,sempre!







E eis que uma revolução acaba com a reputação duma flor.
Já ninguém a usa em arranjos de mesa nem em ramos de noiva,já não faz parte de jardins cuidados e elegantes,e não entra em nenhum quarto de hospital onde acabou de chegar um recém nascido...
Esta associação ou colagem retirou-lhe protagonismo , significados(outros)...que crueldade pobre cravo.
Mas ainda bem que foi ele e não a rosa,ainda bem que tu ó rosa tens espinhos, foram eles que te salvaram.
Eu festejo a Liberdade de expressão e o fim da ditadura... sem cravos e sem grande emoção!
Na verdade és tu ó rosa que me comove e representas todos os momentos felizes.
Pode ser que um dia te associem ao fim do terrorismo e da fome no Mundo...
E até te consigo imaginar deslumbrante a voar no bico duma pomba branca!

Nani Carvalho

Abril 2017

quinta-feira, 23 de março de 2017

"E porque morreu uma andorinha não acabou a Primavera"...






Chegou a Primavera sem ti
os dias ficaram maiores e mais quentes
a cada manhã novas flores desabrocham
cheias de vida e de cor
da minha janela aberta de par em par
entra o sol o ar e o som da natureza
não dei pela tua falta
é porque não eras assim importante
ficaste lá no teu cinzento e frio habitat
de onde não sais porque tens medo
onde permaneces sombrio e desencantado
preso e atado de pés e mãos
não porque te prendem,
a gaiola esteve sempre aberta
podias escolher a vida
mas não sabes...
Há tantas coisas que não sabes!
Ninguém quer viver aí
é por isso que vives sozinho
descontente
mal humorado
triste
cinzento!
Chegou a Primavera
e já ninguém se lembra de ti
não juntaste afectos e carinhos
nos Invernos que passaram
Não guardaste nada
porque não sabes receber
e como também não sabes dar
foste ficando vazio e  mais cinzento!
Só há 3 cores primárias
vermelho do coração
amarelo do sol
e Azul do Céu
todas elas misturadas com cinzento
dão cores  tristes e apagadas...
assim é nas cores
assim é na vida!
Sabes
chegou a Primavera
e nós só queremos saber de cores
alegres
leves
quentes
escuro só na pele bronzeada e saudável
 na noite estrelada
e no céu iluminado
e a cada amanhecer
envolto em tons laranja
já nem me lembro que cinzento
afinal era uma cor.

Nani Carvalho

In " Se for vida que seja imortal"















segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017

Namíbia vê lá o que é que fazes...estás avisada!







E que dizer para além do que já sabes...
As palavras são agora tão poucas
e as que sobram incapazes,
parecem vazias.
Resta uma,
chama-se esperança
que abraçada à coragem
me deixa acreditar.
Não tenhas medo,
vais acordar numa manhã destas qualquer
dessa viagem que te traz de volta
com a vida a sorrir-te
abraçada ao mar e ao vento
com a tua prancha ao lado.
E nós,
nós assim como quem nem sabe
esperamos por ti na praia,
começou o vento a soprar
é preciso montar o kite.
Despacha-te,
este mar esta praia e esta vida
não são nada
se não estiveres aqui.
Vá lá...
Despacha-te.

💓💓

Nani Carvalho

in "Namíbia, vê lá o que é que fazes"...












quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

Amo-te...






De tanto dizer gastei a palavra
e o que importa este sentir
se o silêncio 
sem voz nem som que aqui chegue
a transformou em nostalgia

de tanta ausência gastei o sorriso
e que beleza tem um rosto
onde a saudade do tempo e dos segredos
tirou o lugar e  magia
aquele sorriso cúmplice

gastas as palavras e os sorrisos
sem saber onde tocar
abraçar
olhar
e amar
deixo a musica a tocar
para me parecer que voltas


Nani Carvalho

Fevereiro 2017
















domingo, 5 de fevereiro de 2017

We are connected ...






Porque é que as pessoas que me fazem falta moram longe?
Era um fim de tarde de sonho naquele paraíso,
chegavas a tempo de brindar connosco ao deslumbrante pôr-do-sol
e à amizade,
ainda dentro daquele fato de neopren que te dava um ar de adolescente
 cool, muito cool,
trazias um sorriso limpo e saudável,
daqueles sorrisos que dificilmente se esquecem.
Quem és tu ó Deusa?
Foi assim que me saudaste quando nos apresentaram...
Tão fácil que foi a cumplicidade
tão próximos que ficamos...
Eu gosto de palavras simples carregadas de intenção,
de intensidade
de significado
Amigo é a melhor de todas!
A frontalidade e preocupação naquele,
"Se vens para o fazer feliz,fica e sê bem vinda,
se não,
é melhor que desapareças junto com o sol"...
Foi assim o teu brinde comigo...
Lembro-me bem do olhar de reprovação do Paco e do teu:
-"Estás avisada"!
Pensei...
Como eu gostava de ter um amigo assim!
E veio a vida e o que vivemos dar-nos isto que temos.
Não foi sempre assim
tivemos momentos que nos afastaram
sentimentos que confundimos
e outras coisas...
Falou mais forte o que nos uniu um dia
e na memória daqueles tempos em que
eu , tu e o teu melhor amigo
fomos cúmplices
soubemos resgatar da confusão
que ali ficou
esta nossa ligação.
Os amigos somos nós que escolhemos,dizem...
Não, quem escolhe tem um dom
junta pessoas,
 sorrisos,
 lágrimas,
palavras e atitudes
e constrói a amizade
aquela amizade que nada nem ninguém
separa...
Nem mesmo a distância
nem sequer a ausência
e muito menos a morte!
É na alma que nasce
e é na alma que fica...
De lágrimas nos olhos
de gratidão e emoção,
desejo...
que sejas tremendamente
Feliz!

Nani Carvalho

in "Namíbia,vê lá o que é que fazes"

💓😍😏












sábado, 4 de fevereiro de 2017

Os Poetas e os Deuses ...








Alguma coisa nos há de ficar
e não falo agora de cheiros nem de cores
nem sequer da musica e de ritmos,
falo do sangue e de veias
onde correm os momentos
memórias e sensações
e que, se depois deste viver,
te vierem dizer
que uma qualquer amnésia
estranha loucura
ou doença
levou à morte o poeta
não acredites,
é delírio ou fantasia...
se te vierem dizer
que nesse ou noutro lugar
que dá a vida ao momento
já não batem corações,
não acredites,
é mentira,crueldade ou inveja.
Repara,
sentados no vão da escada
falam o poeta e os deuses,
o ranger das madeiras velhas dos degraus,
as crianças alegres e a bola que salta,
abafam as palavras que trocam,
ninguém percebe o que dizem
mas ali há verso e poesia
e os deuses
de mãos dadas com os poetas
os momentos e o sangue que ainda corre
dão imortalidade ao que acontece
nos sonhos
fantasias
e na vida...
Quiseram alguns calar o poeta
só que ficou a poesia.

Nani Carvalho
Fevereiro 2017










sexta-feira, 3 de fevereiro de 2017

Não era para ser,mas foi...


Soprava um vento quente e forte
que atirou de cangalhas incertezas e tristezas.
Não sabia o que a esperava
mas agradeceu o que lhe chegou,
não sabia o que procurava
mas percebeu que encontrou,
não sabia para onde ia
mas sabia quem a acompanhava,
não sabia se era um sonho
mas sentia-se viva nele.
Brilhava o sol
e o dia radiante dizia que sim.
Caía a noite
dona da lua e de todo os amores,
Tocava a musica
que junto com
as palmeiras ,cactos e buganvilías
invadiram o ar de doces sons e cheiros
para que ficasse tudo aquilo
entranhado na pele
no olhar
e no tocar...
E ela,feita de sensações
viciada em paixões
e boas recordações
abraçada àquele momento
devolveu amor ao seu coração.


in "A vida é que sabe"
Nani Carvalho

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2017

Quando um roubo é a melhor coisa que acontece...










Era uma estória roubada
o sonho era aquele,o lugar era este,
a imaginação e os projectos
a vontade e cumplicidade
tudo como o previsto...
Coração,razão e alma,juntos e determinados
feitos com a vida e a felicidade
mudaram-lhe os planos,
e é este dom que a vida tem de mudar planos
que a torna tão surpreendente .
No momento não se entende,
 reclama-se,grita-se,chora-se,
chamamos-lhe injusta
cruel
e até nomes piores...
Zangada,triste e desiludida
ouve  uma voz que lhe diz:
-Arrisca!!!
O que tinhas a perder já perdeste.
Pareceu-lhe a voz da vida
aquela voz sábia que só quer o que é melhor para nós.
-Arrisca,arrisca anda lá...
Coragem é a única coisa que precisas.
Coragem,aquela força que vem de nós e só de nós depende,
mas que traz  sempre atrelado a si o medo.
Medo,aquela coisa estúpida que nos impede e que na maioria das vezes é vencedora.
Desta vez perdeu...
E na derrota do medo e incerteza,da tristeza e da perda,
ficaste também tu...
Tu que não soubeste agarrar!
Como num jogo que a vida estava disposta a jogar com ela,
 arriscou!!!
E veio a felicidade  mostrar-lhe
que felicidade é outra coisa...
É um lugar de sorrisos
de carinho e respeito
de cumplicidade
de descoberta
de amor
onde um abraço une
um beijo cola
uma musica soa bem
 um amo-te a viva voz
com o olhar e o tocar
e aquela expressão serena
de quem sabe o que é que quer...
A vida,
essa coisa que nos acontece
e nos devolve
o sentido.

Nani Carvalho

Fevereiro 2017







domingo, 29 de janeiro de 2017

Era teu e já sabias...






As horas e os dias iam passando
aqui deste lado tudo é calmo e lento
próprio de quem vive o momento
ao ritmo da maré e do sol

nada tem pressa
nem mesmo o dia
que nasce cedo
 lindo e alegre
e traz o vento
para que sopre de vez em quando
e espalhe os sons e os cheiros
e torne aquele lugar inesquecível

o mar suave e quente
abraça e envolve
tudo aqui é carinhoso
amável
apaixonante

ás vezes penso que é Deus
ele cria lugares assim
para nos mostrar que vida
somos nós que fazemos
se soubermos usufruir
se deixarmos tocar
se olharmos e virmos

e então acontece...

os dias são cúmplices
das noites e do luar
o amor nasce
do carinho e da paz
da alegria em harmonia

o desejo vem
dum sorriso num olhar
dum sensual tocar
numa dança com o ritmo
de dois corpos 
e uma vontade
que a musica nunca mais acabe

e foi quando as luzes se apagaram
e o silêncio caiu sobre o lugar
que encontramos a magia...

aquela doce emoção
aquela maravilhosa sensação
que duas mãos dadas
falam mais do que palavras

 com a cumplicidade da noite
 e da lua que brilha intensa
nasce ali aquele amor
que era teu
e agora sabias.

Nani Carvalho

Janeiro 2017

















sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

Esta velha canção que ouço contigo...





Eu sei que não podes adivinhar
 no meu olhar e pensamento
que esta canção que nada te diz
te está dizendo o que eu não digo

e ao escutar esta musica contigo
compreendo bem a amargura
daquele velho mendigo
a quem a porta foi fechada

tento rir e até consigo
como se não me recordasse nada
esta velha canção que ouço contigo

um dia esta velha e doce canção
será também a tua
e no meu olhar verás
que ela apenas me diz
o que a ti também te diz






quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

Livre em Habanna...



Miki Cabral


Ernest Hemingway :
"Me quieres, pero aún no lo sabes"

Pode ser,
mas sei o que não quero
e já é alguma coisa,
e se calhar esse é o caminho para lá chegar.
A tarde era abrasadora
o cheiro intenso a café,rum e tabaco
davam-lhe identidade,
 musica por todo o lado,
ritmo de salsa e merengue
e um carisma arrepiante.
Não há pressa,
sentada num degrau da rua
vê-se Havana passar à nossa frente,
simples
despretensiosa
alegre
e pura
tão pura e mágica...
Olhava tudo aquilo atentamente
fotografava cada cor
cada rosto
cada janela
cada carro.
Mas não eram
 os edifícios
eram as pessoas
não eram os carros
era a vida ...
A vida que gritava e que mexia.
Chegamos ao pé do mar,
era fim da tarde
e lá estava ele,
o crepúsculo,
orgulhoso e deslumbrante,
dono duma luz e cor completamente novas para mim.
"Me quieres pero aún no lo sabes",
soube ali,
naquele momento exacto
em que me abraçaste carinhosamente
e em silêncio
deixaste tu também escapar uma lágrima de emoção.
Te quiero e ahora lo sé.

Nani Carvalho

Janeiro 2017








segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

Faz anos em Janeiro...





By Henrique Perez (Paco)






Foi o abraço
era um abraço que falava
que envolvia e mexia
ficava colado e aquecia
que não desencostava

Foi também o sorriso
era um sorriso protector
sereno e confiável
perturbador
carinhoso e charmoso
sensual
terrivelmente

Foi o olhar
era um olhar profundo
doce e penetrante
desconcertante
que despe
que deseja
e toca
atrevidamente

Foi o tocar
era um tocar arrepiante
insinuante
no momento exacto
fugaz
mas intenso
determinado
marcante
cheio de identidade

Foi a Pessoa
o Homem
o Médico
o Amigo
o Namorado
o Amante

foi o sentido de humor
a delicadeza
a simpatia
a inteligência
o carácter
a personalidade
a sensualidade
a voz
o ritmo
a vida
os momentos felizes
o Amor

Foi um
 até que a morte nos separe
que a morte separou
mas não levou senão a vida.

É uma homenagem...

Nani Carvalho
in "Take Off"
(Prefácio)






domingo, 22 de janeiro de 2017

Deixa esta imagem guardada nos sonhos...



                                 Foto by Paulo Coelho



Deixa esta emoção levar-me dai
onde o amor era tanto e tão vadio
onde os momentos doces e cheios de intensidade
ainda me prendem.
Eu quero a liberdade
aquela desprendida coragem de virar as costas
e seguir em frente
lembrando que o que vivemos ficará ligado
a cada pôr do sol
a cada novo ano
ao tempo que passará
tranquilo
doce
cheio de memórias
único.
Liberta-me deste sentir a nostalgia
desta saudade
deste amor que não conseguimos
desta derrota na forma tentada
de conquista
de vida a dois
de amor
um amor que sentíamos
 mas não sabíamos
como viver
como abraçar
como ficar envolvidos
sem sufocar
sem magoar
sem criticar.
Amar era tão mais simples
se tu quisesses
se eu soubesse
se nós apenas deixasse-mos
o nosso olhar
o tocar quente a desejo
falar sobre nós.
As palavras tomaram conta do que não lhes pertencia
foram cruéis
duras
gatunas,
e nós sabíamos
e deixamos!
Ingénuos,
achamos que podíamos
deixar intacto o que nos unia...
A derrota,
essa coisa estúpida
que destrói sonhos
venceu.
Eu quero apenas guardar aquele sonho
em cada momento
em cada pôr do sol
em cada musica que me lembrar de ti,
com o coração livre e vivo
porque nada do que vivemos será nunca passado
como nada do que viverei no futuro
será para me esquecer.
Deixa  também tu ficar ali
naquele lugar que soubemos fazer especial
e que a vida, tu e eu
deixamos escapar.

Nani Carvalho

Janeiro 2017











sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

Num Pôr do sol inacreditável...






Era um fim de tarde de Janeiro
frio, gelado,desconfortável,
confesso que ver um pôr do sol neste contexto
era quase como destruir a imagem que dele tenho
romântico
sedutor
apaixonante.
Contrariada cedi,
pelo caminho
ainda disse que me ia arrepender
que era preciso calor
que o por do sol de inverno não me tocava nadinha...
À medida que nos aproximávamos do tal lugar
a luz era intensa e dum cor de laranja avermelhado fascinante
a temperatura lá dentro era ideal
a musica que se ouvia ali
pertencia à sua playlist preferida
e podia bem ter sido escolhida por mim
para um momento especial.
Depois daquela última curva
lá estava ele
sobre o mar
a alguns minutos de desaparecer
deslumbrante e envolvente.
Inacreditável,
estava perante um dos mais bonitos pores do sol que alguma vez assisti.
Aquele momento tão perfeito e sublime retirou-me de mim
e levou-me abraçada de emoção
para uma linda estória que ali parecia começar.
A foto era necessária como prova de que nada fica sempre no mesmo lugar
que o que sentimos pode mudar de repente
e que o momento certo pode ser exactamente o que quiseres.
-Posso escrever aqui?,perguntei
peguei na folha branca que estava pousada no banco de trás ...
Obrigada,o pôr do sol mais inacreditável
    19/01/2017
Depois de ler e de alguns minutos em silêncio
aproximou-se e sussurrou
-inacreditável és tu minha querida.
O momento certo na hora certa vai fazer a diferença,acho que me disse um dia a vida!
E fez...

Nani Carvalho

Janeiro 2017




quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

Pela calçada vazia...

O anoitecer chegou devagar vazia de vida ficou a calçada nem passos nem palavras, sentimentos deixados ao abandono espalhados aq...