sábado, 30 de abril de 2016

A vida é que sabe...






Vem ter comigo á Boavista, estás a 2 dias de conhecer o lugar mais bonito do Mundo.
Eram nove da noite em Portugal, a mensagem chegou-me ao telefone com um pedido para consultar a caixa de correio eletrónico.
 Em ficheiro anexo o check in do vôo Porto /Lisboa /Boavista, e uma nota...
"As coisas certas na hora certa"... diz a vida.
Tinha-o conhecido há 3 semanas numas férias na ilha do Sal, quis o destino, a vida ou seja lá o que for, que aquele leite estragado, além de ter arruinado o meu bem estar, a praia e as férias, pusesse no meu caminho aquele médico que me salvaria do que pensei ser a morte.
Foi a primeira vez que tive uma intoxicação alimentar, mas foi também  a primeira vez que me apaixonei por alguém á primeira vista.
Baralhada e ainda em recuperação achei que confundia gratidão com paixão.
Quando nos despedíamos á porta do aeroporto Amílcar Cabral, o Henrique abraçou-me forte e disse-me ao ouvido, promete-me que cuidas bem de ti e que mais cedo do que possamos pensar nos reencontramos.
 Entraste na minha vida, já agora gostava que ficasses!
Como é que se fica na vida de alguém a tantos quilómetros de distancia ....
vai passar, pensei,,,
Ainda que aquele pensamento me tivesse provocado uma súbita angustia.
Sorriu-me com aquele sorriso capaz de iluminar a noite mais escura, desejou-me boa viagem e deixou-me incapaz de dizer mais do que um obrigada
 por tudo o que fez por mim e que seria eternamente grata.
Basta que me ames, disse.
Afastei-me em direção ao embarque sem olhar para trás , estava emocionada, aquela certeza com que me disse para ficar na vida dele tinha mexido comigo, apeteceu-me não embarcar, apeteceu-me ficar, arrependi-me de não lhe ter dito o que sentia...
e se não fosse amor?
Era melhor seguir em frente, foi o que fiz.
Já dentro do avião pronta para desligar o telemóvel uma ultima mensagem ...
As coisas podem acontecer da forma mais estranha e improvável, o que não significa que são menos importantes...tu foste o improvável mais extraordinário da minha vida até agora...Amo-te!
Desejei sair daquele avião...
lembrei-me do que sempre disse a mim mesma...nada acontece duas vezes.
Deixa-me descobrir se o que sinto é Amor, respondi e desliguei o telefone.
Trocamos mais algumas mensagens, na chegada a Lisboa e ao Porto...depois disso, o silêncio foi doloroso.
Cada dia que passava mais percebia que queria aquele Homem na minha vida, que o amava ,que não o ter ao meu lado era como estar perdida numa estrada deserta.
Respondi ao mail...
Claro que vou, temos muito que conversar, obrigada pelo convite e pela passagem, achava que já nem te lembravas de mim...passaram 3 semanas e nunca mais soubemos nada um do outro.
Posso confessar sem nenhum problema que nunca deixei de pensar em ti e que este é o momento mais feliz da minha vida.
Amo-te!
Onde nos encontramos? no aeroporto?
No dia seguinte a resposta...
Dei-te o tempo que precisavas para perceberes o que sentias, ainda bem que 3 semanas foram suficientes.
Apanha um táxi á chegada e vai ter ao Hotel, vou operar e posso-me atrasar.
Marquei o restaurante mais romântico da ilha, espero que esteja á altura da minha poetisa.
Obrigado por teres regressado á minha vida.


in "Take Off"

Nani Carvalho





Feliz dia da Mãe...




Lembro-me tantas vezes de coisas que me disseste...
"Quando tiveres filhos percebes",
"quando chegares á minha idade"...
Tinhas razão, acho que as Mães têm sempre!
-Ó Mamã, nem com óculos consegues enfiar uma agulha?
 dizia eu sempre que me pedias ajuda.
-É, um dia vais lá chegar, e espero que chegues.
E sabes que cheguei?
e que nem com estes óculos ridículos que me fazem anos mais velha consigo enfiar uma agulha?
e não é que ouço o mesmo da Joana...
Só não lhe respondo como me respondias, conto-lhe esta nossa conversa.
E a vida vai passando...
Tudo o que me disseste sobre ela vai acontecendo de tal forma que dou comigo a pensar que se calhar tinhas mesmo um Dom.
Naquele dia em que te vimos chorar pela 1ª vez disseste que tinhas sonhado que o Papá tinha caído num rio cheio de jacarés, tinhas medo dos teus sonhos e tinhas razão pra ter.
Felizmente os jacarés deviam estar a dormir.
Passaram 16 anos e nunca mais pudemos conversar, é que tinha tanto pra te contar...
Mas tu sabes tudo o que se passa, não sabes Mamã?
Eu sei que sim, e quero-te agradecer por ouvires o que te peço, por estares sempre um passo á minha frente e assim protegeres-me e desviares-me dos "perigos" e "sofrimentos".
As Mães são anjos na terra que vivem no Céu.
Obrigada Mamã.
Agora mudando de assunto...
Achas que corte o cabelo?
Estupida pergunta, eu sei, é que queria mesmo a tua opinião, não exatamente  sobre se corte ou não o cabelo, mas sobre uma data de outras coisas...
Olha, amanhã é o dia da Mãe aqui na terra, chegou finalmente a primavera e eu vou até á praia respirar o ar do mar, dou-te hoje os Parabéns e deixo-te aqui um bjinho com o desejo de um dia muito Feliz ,e que saibas que nunca me esquecerei de ti .
O Papá deve ter uma flor pra te oferecer...é como se fosse nossa!





sexta-feira, 15 de abril de 2016

Comigo tu eras feliz...








Entrei naquele espaço cheio de gente, muitas pessoas conhecidas e outras tantas que nunca tinha visto mais "gordas".
Copos na mão, risos histéricos, muito glamour de "plástico" e algum colado com "cuspe".
Não é que eu estivesse á espera de ir aquela festa e encontrar apenas pessoas com conteúdo, mas confesso que já não tenho paciência para tanta futilidade.
Já que ali estava, decidi divertir-me e fiz um esforço para que aquele "circo" , "palhaços" e " "bailarinas" de meia tigela não me estragassem a noite.
Vesti o meu melhor sorriso e juntei-me a um grupo onde estavam alguns amigos.
Afinal tinha sido convidada pela anfitriã que comemorava a data histórica de 50 anos.
Ela é uma mulher incomum, vive a vida como se não houvesse amanhã, é divertida, simpática e muito exuberante.
Sempre foi assim...
Diz tudo o que lhe passa pela cabeça com tanta espontaneidade que mesmo o maior disparate e a ausência total de "filtro" ,soa a anedota, o que faz dela uma companhia divertida.
Vi-a dirigir-se a nós com aquele sorriso malandro de quem ou vai fazer ou já fez das dela.
Não me enganei...
Acompanhava-a um homem com bom aspecto, uma expressão serena ,um olhar sorridente.
Era giro e muito atraente.
Apresento-vos o Matias, disse...
Como é que isto é possível ,pensei.
Sim, como é que um homem aparentemente tão interessante  se pode chamar Matias?!
Aquele nome destruía,até diria mais, arruinava qualquer magia...
Contou que o Matias vive no Alentejo numa herdade deixada pelos Pais, dedica-se à agricultura biológica, é escritor com vários livros editados e tem 2 cães.
Estava explicado o ar saudável e tranquilo.
Piscou-me o olho e declarou que ele seria a minha companhia naquela noite.
Claro que sim, respondi meia à toa pelo inesperado, bem ao jeito dela...
Muito prazer Matias e seja bem vindo.
Antes de se afastar ainda me disse ao ouvido que ele tinha tudo a ver comigo, deu-me um beijo e deixou aquele batôn vermelho vivo bem marcado na minha cara.



in "Agora pode ser"

    Nani Carvalho








Pela calçada vazia...

O anoitecer chegou devagar vazia de vida ficou a calçada nem passos nem palavras, sentimentos deixados ao abandono espalhados aq...