sexta-feira, 4 de março de 2016

Eu tenho inveja...










Caminhava á beira mar...
 acompanhava o movimento do sol
 que se dirigia  rapidamente para outro lugar do Mundo.
No Céu duas gaivotas faziam o mesmo percurso num voo lento e sereno,
 pareceram-me apaixonadas, de tão belos, sensuais e cúmplices  os seus movimentos.
Olhava aquele deslumbrante espetáculo que a natureza me oferecia
e sonhava que em algum lugar, alguém seria capaz de sentir o que eu sentia
e que esse alguém talvez fosse a pessoa capaz de me olhar
 com a mesma magia que eu olhava tudo aquilo...
Aquele calor morno envolvia-me num toque de conforto e de vida
a sombra que ficava no areal
a luz  que refletia sobre aquele mar quase adormecido
transformavam aquele momento na mais bela estória de amor
como se depois daquilo, apenas restasse a noite a lua e o desejo
o toque da pele que escaldava
os olhares misturados de uma paixão com amor,
um amor capaz de acreditar que como as gaivotas,
também eles eram almas gémeas que se procuravam há vidas...
Eu tenho tantas saudades tuas...
Saudades do que temos e não sabemos
do abraço que não demos
dos lábios que não tocaram
das musicas que ainda não dançamos
Eu tenho inveja
daquele por do sol que tu olhas longe de mim
da brisa que te toca
do amor que tu sentes
do desejo que te provoca
da atração que sentes
...

Nani Carvalho

in "Agora pode ser"





de

Pela calçada vazia...

O anoitecer chegou devagar vazia de vida ficou a calçada nem passos nem palavras, sentimentos deixados ao abandono espalhados aq...