quinta-feira, 26 de novembro de 2015

A Sul de todos os Sules...







 É exatamente ali, no meio do Mundo, onde tudo se equilibra,
 que o calor,
 a humidade
 e a magia tomam conta de nós.
A sul do Equador vive a minha natureza,
 o tom da minha pele,
 o ritmo do meu corpo.
E é exatamente ali, a sul do Equador
onde a alma é verde e azul
que pinto as cores de todos os sonhos.
Deslumbrada com tudo o que me rodeia, tenho a sensação que sempre pertenci aquele lugar,
procuro em cada emoção que me provoca a origem de todo este sentir.
É um sentir a amor, a saudade e a felicidade...
 Como se a cada respirar,
o cheiro da terra e da chuva me levassem de volta á infância .
Aqueles cheiros, aquelas cores, e aquele mar, devolvem-me identidade,
e deixam-me na memoria o doce sentir da fantasia,
 que ali, como em nenhum outro lugar
eu sou capaz de resgatar
no tempo o tempo perdido
no amor um amar colorido.
A intensidade com que me acolhes
a simplicidade com que me olhas
a humildade como te apresentas
a lealdade a ti e a mim.
Era chegado o crepúsculo ,
a lua que aparecia
o sol desaparecia
e nesse preciso momento
em que o dia deu o lugar á noite
eu a pensar sonhei
que foi a ti que sempre amei

in "Agora pode ser"

Nani Carvalho











domingo, 22 de novembro de 2015

O nosso anoitecer...







A noite cai rapidamente sobre a cidade,
uma brisa gelada deixa-me desconfortável, as pessoas que se cruzam comigo vão encolhidas e de semblante franzido.
Não há sorrisos, nem calor nos olhares, esvaziam-se as ruas e os lugares tão de repente quanto caiu a noite.
Olho à minha volta e percebo que apenas restei eu, a minha musica ,e os meus pensamentos, continuo a caminhada firme e decidida no objectivo de me manter em forma.
Aquela sensação volta a apoderar-se de mim, é nestes momentos a sós na cidade que isto me acontece.
Parece até que foi toda a gente embora para que possamos ficar os dois.
Tu e Eu envolvidos nesta estranha magia que nos chega do anoitecer.
Apareces vindo não sei de onde, não sei se vens com a brisa, com a Lua, ou com as estrelas, mas vens, sempre, mesmo quando a Lua não se vê e nem sequer há estrelas.
Falo-te dos meus sonhos, dos meus desejos,
 peço-te sempre a mesma coisa.
A verdade é que  não os realizas, se calhar não tens esse poder.
Não importa.
Consigo sentir a Paz, a doçura  com que quase me tocas, sem, a cumplicidade com que me envolves, capaz de me retirar todos os medos e fazer-me sentir forte e amada. 
E quando toda a energia e amor se apoderam novamente de mim ,a brisa sopra mais forte e num instante tu desapareces.
Ás vezes a Lua aparece nesse momento, é como se essa brisa forte que te levou, afastasse todas as nuvens para que  eu a pudesse olhar.
Agradeço o sorriso que me deixas a cada anoitecer...
Acho que já sei quem és...

in "Agora , pode ser "
Nani Carvalho













domingo, 8 de novembro de 2015

Era...

 
 



Havia ali qualquer coisa,
não sei se era desejo, ou uma vontade descontrolada que fosse o que sentia
era doce, era sensual, era arrepiante
era tudo isso
era a cabeça que se perdia
era a sensatez que desaparecia
era...
era a Lua e a sua magia
era a musica e a melodia
era a mão que mexia
era a boca que sentia

o querer que não passava
a consciência que trocava
o certo pelo errado
o quero lá saber
o que está a acontecer
o tempo que voava
 no momento abençoado

não acreditava que podia
mas sabia que o queria
e sem pensar deixei
que o tocar fossem  palavras
o olhar a poesia


Nani Carvalho
in "Se for vida, que seja imortal"





Era um pedido simples...

Era uma fria manhã vésperas de Natal, acordei com o barulho da sessão de circo que tinha começado,abri a janela e um lindo ...