segunda-feira, 2 de março de 2015

Até que o dia seguinte chegou...

 
 
 
 
Conheciam-se sem nunca se terem visto.
Ele, dono de uma voz sedutora, era educado e gentil.
Foram descobrindo que o que os mantinha ligados era muito mais do que aquilo... tinham tanto em comum, pensavam de forma semelhante sobre diversos temas, queriam da vida as mesmas coisas, e eram livres.
Ela, dona duma sensibilidade que chegava a comover, apreciava a sua constante atenção e carinho, tinha sido aliás esse o aspecto que mais a atraiu .
A sua presença que não sendo física ,era tão próxima e constante que parecia que sempre se tiveram na vida um do outro.
Gostava do que sentia...
O tempo foi passando e o dia a dia mantinha aquele constante ritual, uma SMS por tudo e ás vezes por nada, fazia das semanas e dias um fiel aliado.
Tinha chegado o momento de se olharem, tinha chegado o momento de tornar físico o que os aproximava tanto.
Ele, era muito mais do que aquilo que ela já sabia... debaixo daquela sua sensual timidez, era  um homem atraente, absurdamente atraente.
Ela adorou conhece-lo ...
Dona de um romantismo que tudo transformava em magia, estava feliz.
Tinha valido a pena, e a ilusão tinha-se apoderado dela...
Até que o dia seguinte chegou...e com ele o fim do dia ...
Percebeu que afinal não tinha nada daquilo!

Nani Carvalho


Pela calçada vazia...

O anoitecer chegou devagar vazia de vida ficou a calçada nem passos nem palavras, sentimentos deixados ao abandono espalhados aq...